Por que no Brasil se utiliza mais MDF do que o MDP?



Bem, vamos começar o dia desmistificando o que significa MDF, tão utlizado na marcenaria brasileira? Vamos entender o porquê de utilizarmos mais MDF do que o MDP, na contramão do que acontece no resto do mundo?
Sempre construo meus pensamentos buscando mais informação, conhecimento e as origens das coisas, se vc é como eu, está no lugar certo. Vamos lá….

CONCEITO:

MDF é uma sigla internacional, que nomeia um material oriundo da madeira, fabricado de forma complexa a partir das suas fibras, aglutinadas por uma resina sintética. Ou seja, MDF é a sigla de “Medium Density Fiberboard” que podemos traduzir como “Chapa de Fibras de Madeira de Média Densidade“.

O MDF é um produto que surgiu no início dos anos 70, mas tornou-se conhecido no Brasil apenas na metade dos anos 90 e é muito mais conhecido por ser utilizado em produtos de decoração (marcenaria), artesanato, etc.

As chapas de madeira surgiram justamente quando a humanidade começou ter uma consciência ecológica e perceber que usar madeira maciça no mobiliário acabariam com nossas florestas.

Muita gente tem dúvida sobre qual tipo de painéis de madeira industrializada usar em seus projetos. Vamos desmistificar isto?

DIFERENÇAS ENTRE MARCENARIA E CARPINTARIA:

Vamos começar por fazer distinção entre Marcenaria e Carpintaria. A primeira trabalha com os painéis de madeira e os profissionais, marceneiros, têm habilidades e equipamentos para trabalhar com estas chapas de madeira, que surgiram em virtude da manutenção e sustentabilidade de nossas florestas, pq são compostos por partículas e fibras de madeiras de reflorestamento, como o pinus, por exemplo. Como já disse, estes laminados de madeira homogêneos e industrializados são de média densidade, ou seja, são mais fáceis de trabalhar, mais fáceis de cortar, otimizando e agilizando o processo de criação e produção das peças.

Já a carpintaria, profissão bem antiga, é desenvolvida por aqueles que trabalham com a madeira maciça, são por isto chamados de carpinteiros, ou seja, são os profissionais que constroem casas de madeira, muito comum na construção civil nos USA, ou os que fazem a estrutura de um telhado, janelas ou os que desenvolvem qualquer artefato de madeira maciça. Perceba que ser marceneiro não significa necessariamente que ele sabe trabalhar com carpintaria, que ele tenha equipamentos robustos os suficiente para manipular a madeira maciça.

VAMOS FALAR MAIS SOBRE OS PAINÉIS DE MADEIRA RECONSTITUÍDA DE FLORESTAS PLANTADAS.

O processo de produção destas chapas, placas ou painéis, como podem ser chamados, requer tecnologia adequada e tempo de desenvolvimento das árvores reflorestadas, que levam em média mais de 15 anos deste o plantio das sementes até que elas virem árvores produtivas de “madeira”.

As fábricas hoje têm em suas plantas muita tecnologia embarcada, e a maioria dos processos de produção é automatizado. Desde os sofisticados e pesados equipamentos de colheita das árvores nas fazendas de reflorestamento, que já derrubam, descascam e cortam os troncos de madeira, até o desenvolvimento final das chapas de madeira nas fábricas, tudo requer capacitação técnica, investimento tecnológico e qualidade produtiva.

São em virtude da forma como são fabricadas que os painéis de madeira ganham distinções: MDF e MDP. As suas estruturas são diferentes!

#MDP (Medium Density Particleboard) – Painel de Partículas de Média Densidade.

É um painel formado por partículas de madeira de média densidade, é também o mais consumido no mundo. É produzido em prensas contínuas de última geração, sendo um dos produtos mais tecnológicos e econômicos para produção de móveis de linhas retas ou que precisam receber pinturas e revestimentos de qualquer material. Destaca-se ainda pela menor absorção superficial, assegurada pela perfeita distribuição das partículas de madeira no painel, e são muito usados em prateleiras, tampos e base superior/inferior de armários, portas, por conta de sua estabilidade física.

MDF

MDF CRU

#MDF (Medium Density Fiberboard) – Painel de Fibras de Média Densidade.

Produzido a partir de madeira pinus, que é triturada em pedacinhos, chamados de cavacos, depois eles são imersos em água e desfibrados, para então seguir o processo de secagen e prensa juntamente com resinas. Isto falando de forma bem resumida e simplificada, ok? Porque o processo de produção de ambos os tipos de painéis é muito mais complexo que isto.

O painel MDF possui coloração clara e grande maleabilidade, que garantem ótimas condições para corte, entalhes ou cantos arredondados para a aplicação de pintura. Ele é ideal para processos de usinagem e baixo relevo e pode ser usado em todos os tipos de móveis, como também pode ser utilizado em embalagens e peças de artesanato.

Concluindo, o MDF é formado por fibras unidas de média densidade, é esta característica, além do uso de mais resina na prensa do painel, que acaba distinguindo até o preço do MDF e do MDP.

Com qualidades específicas, as chapas de MDF podem variar de 3mm a 30mm (3mm, 12mm, 15mm, 18mm, 25mm, 30mm), onde cada uma tem sua recomendação de uso. Então, qual é a mais recomendada? Bem, depende! Pois, cada espessura tem sua função, seja ela estrutural ou de fechamento, por isso variará conforme a sua utilização final.

MDP

MDP CRU

AH! Existe também a chapa mais fina.

#HDF (High Density Fiberboard) – Painel de Fibras de Alta Densidade.

O HDF também é um painel de madeira industrializada, mas com densidade mais alta. O HDF é produzido com fibras de madeiras selecionadas, com resina termofixada por pressão e alta temperatura, o que garante estabilidade dimensional, superfície uniforme e lisa.
Por seu custo-benefício, seu uso está muito associado na utilização de fundo de móveis, lateral e fundo de gavetas, mas é possível aplicar o painel em capas de portas, peças curvas, pequenos nichos. Sua espessura varia entre 2,5 mm e 6 mm, e oferece boa capacidade de corte e usinagem.

HDF

HDF CRU

Uma outra coisa bem importante é que todos estes tipos de painéis, MDP, MDF e HDF, têm sua versão com tratamento adicional para maior proteção contra umidade e ataque de cupins. Estes são mais esverdeados, devido a este tratamento especial, e são ideais para ambientes comerciais e residenciais, como cozinhas, banheiros e lavanderias. Também são super indicados para uso em regiões de alta umidade relativa do ar, como aqui em Salvador – BA.

Entenderam o porquê dos painéis de madeira não poderem conviver com água? Porque se molhados todo o trabalho feito na prensa, que o torna com média e alta densidade, pode ser perdido, e por isto que se ele for molhado ele se expande, estufa, ou seja, perde a compactação (densidade).

O projeto e o design devem estar aliados às características técnicas dos painéis disponíveis para sua fabricação. Por isso, tanto MDP quanto MDF e o HDF (chapas finas) devem fazer parte de um móvel bem projetado.

Aí vem a pergunta quando na hora da especificação….MDF BP. Mas o que é este BP?

Bem, o “BP” é um acabamento que se dá aos painéis, é um tipo de revestimento tratado com tecnologias específicas para dar maior resistência à chapa de madeira. Consiste em uma lâmina melamínica (um tipo de plástico muito resistente) prensada à chapa de MDF/MDP, através de um processo de Baixa Pressão, por isto usam a abreviatura “BP”.

MDF BP

MDF BP (MELAMÍNICO)

Quando os painéis saem de suas fábricas e vão para as marcenarias, o cuidado passa a ser com a qualidade do corte, passando por furação, usinagem, laminação, etc., e vale ressaltar que é sempre importante que as bordas dos painéis sejam protegidas com fitas de borda adequadas, indicadas pelos fabricantes, porque isso eleva a qualidade do móvel e ambiente, mas acima de tudo, aumenta a durabilidade do produto final.

AGORA VOCÊ JÁ SABE O QUE ESCOLHER!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Esta entrada foi publicada em Arquitetura, Decoração, Design, Dicas, Mobiliário, Reforma, Reutilizar. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.