Escolhendo uma paleta de CORES perfeita….



As cores só existem se 3 componentes estiverem presentes: o observador, o objeto e a luz. Isto porque a cor é um efeito que depende da luz, mas não é a própria luz. E para ver como é complexo este tema, existem vários modos de estudar a cor: fisiologicamente (olho e cérebro), fisicamente (raios luminosos), quimicamente (pigmentos), psicologicamente (emoção), não vamos nem entrar no mérito da simbologia das cores nas diversas culturas.

Vamos entender melhor como chegamos a este entendimento. Depois que Descartes ter publicado a “Lei da Refração”, o físico Isaac Newton demonstrou em 1665 que a luz branca, ao passar por um prisma de vidro se decompõe em diferentes cores, separando a luz branca policromática, das sete cores monocromáticas do espectro visível (vermelho, alaranjado, amarelo, verde, azul, anil e violeta), formando um espectro, contendo as cores do arco-íris.

A faixa visível do espectro eletromagnético é delimitada junto à mais baixa frequência oticamente estimulante – percebida como vermelha – nomeada faixa de radiação infravermelha, e pelo lado da mais alta frequência perceptível – entendida como violeta – nomeada de radiação ultravioleta. Ou seja, nós humanos vemos numa faixa que vai do vermelho ao violeta.

Chegamos então ao conceito de COR, que é como o cérebro humano interpreta os sinais eletro nervosos vindos do nosso olho, resultantes da reemissão da luz vinda de um objeto, que foi emitida por uma fonte luminosa por meio de ondas eletromagnéticas. Complexo, não? Vamos organizar este entendimento, para ficar mais fácil.

Muitos são as maneiras de sistematizar as cores, a primeira delas, o CÍRCULO CROMÁTICO, foi apresentado pelo alemão Johann Wolfgang von Goethe, no livro Teoria das Cores, em 1810. Quase um século e meio depois de Newton, ele agregou ainda mais conhecimento sobre as cores, ele percebeu, por exemplo, que os objetos brancos sempre parecem maiores que os negros, e muito mais.

Cículo Cromátio de Goethe

São duas coisas diferentes, ok? Uma coisa é como nossos olhos percebem as cores, e a outra é como nós construímos estas cores para colorirmos objetos, roupas, meio digital, paredes, etc. Temos que entender que para compormos as cores de tintas e pigmentos existem as:

CORES PRIMÁRIAS, azul, vermelho e amarelo;
CORES SECUNDÁRIAS, formadas pela junção em proporções iguais de duas cores primárias;
CORES TERCIÁRIAS, formadas pela mistura de uma cor primária com uma secundária;
CORES NEUTRAS, são cores que combinam com qualquer cor – o preto, o branco e o cinza.

Os sistemas de cores utilizados nos dias de hoje são tentativas de padronização das tonalidades existentes da cartela de cores para facilitar o mercado em suas mais diferentes frentes de atuação. Os mais famosos são:

RGB – Red, Green e Blue, criado para reprodução de cores em aparelhos eletrônicos e os diferentes modelos de tela, e permite gerar até 16 milhões de cores, além de contrastes que podem ser resultantes de outras aplicações. As cores são definidas através de uma escala, variando de zero a 255.

CMYK – Ciano, Magenta, Amarelo (Yellow) e Preto (Black Key). Sistema de cores utilizado em impressões, seja em impressoras domésticas ou gráficas profissionais.

PANTONE – a famosa escala Pantone é na verdade um sistema de cor criado pela empresa norte-americana Pantone Inc. Ela iniciou suas atividades produzindo cartões de cores para empresas de cosméticos e quando lançou o anual Guia Pantone de cores, reuniu cartões de cores com numerações de identificação, especificando a exatidão da cor nas impressões.

CÓDIGO HEXADECIMAL – é um sistema de numeração posicional que representa as cores em HTML, ou seja, em programação na Internet.

Mas vamos voltar ao CÍRCULO CROMÁTICO, e sua teoria que explica a harmonia na combinação das cores. Através deste recurso é possível criar harmonias de cores complementares, análogas, monocromáticas, triádicas, tetraédicas, etc. Mas você sabe o que isto significa?

Vamos pegar um tom de rosa de uma foto de NYC para entender melhor e criar combinações harmônicas de cores – PALETAS DE CORES.


RGB: 255|228|248 ou # FFE4F8)

ANÁLOGAS:
Paleta de cores combinadas por uma cor e uma ou mais cores vizinhas do Círculo Cromático.

MONOCROMÁTICAS:
Paletas de cores com uma cor e suas variações de claro e escuro.

TRIÁDICAS:
Paletas de cores obitida através da junção de cores que correspondem a um triângulo no Círculo Cromático.

COMPLEMENTARES:
Paleta de cores que utiliza-se de uma cor e sua cor oposta do círculo cromático.

SOMBRAS:
Adição de preto.

A cor, tanto na internet, quanto em outras mídias e até em produtos, é uma impactante fonte de informações sobre o contexto em que ela está aplicada. Pesquisadores descobriram que até 90% dos julgamentos precipitados feitos sobre os produtos podem ser baseados apenas na cor, para ver como é importante termos domínio sobre este tema. Encontrar a combinação correta para as cores é um dos desafios mais importantes que um criativo pode enfrentar. Mas existem muitos recursos para fazermos isto.



Percebe que criamos várias paletas de cores, umas mais suaves e outra mais fortes, e isto faz muita diferença na hora que vamos decorar um ambiente.

Este universo é bem interessante, mas muito vasto. E você, sabe o que significam a fisiologia e a psicologia das cores? Sabe dizer por que as cores frias acalmam, e as quente estimulam? E sobre brilho, saturação, contraste, exposição?


Vamos deixar isto para um outro post.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Esta entrada foi publicada em Arquitetura, Artes, Design, Dicas. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

No possvel comentar.