MODA E DESIGN



O consumo não pode continuar da forma que está. Já pensou nisto? Precismos ter um CONSUMO CONSCIENTE!

Sempre vi o design e a moda passearem por uma mesma avenida. Os dois estão de mãos dadas, e é por isto que defendo o consumo consciente nestas duas áreas.

A moda tem a ver com bem-estar e auto estima. No entanto não precisamos estar presos à modismos e compras sistemáticas. Primeiro de tudo precisamos nos conhecer, identificar o nosso estilo, para então expressar a nossa imagem de forma criativa, com alinhamento ou não às tendências do mundo “fashion’. Acredito também que não precisamos estar presos a um único estilo, a gente está livre para vestir o que nos faz bem a cada dia, sem qualquer rigidez. A comunicação visual de nós mesmo tem que estar a nosso favor, e depende de cada ocasião, depende do que quero passar para as pessoas à minha volta, tipo se é mais formalidade, mais casualidade, mais sensualidade. Tudo tem sua hora!

Adoro as pessoas que têm estilo próprio, que não precisa estar à toda hora comprando roupas e acessórios para se sentirem inseridas nas comunidades, nos seus guetos. Sustento que nós somos únicos e criamos a nossa própria maneira de expressar o que somos e acreditamos, afinal o que vestimos é a nossa embalagem, muito embora o que importa de verdade é a nossa alma, o que temos em nossos pensamentos.

É fato que as coisas novas e as tendências nos fascinam, e de vez em quando nos identificamos com algo que passará a incorporar o nosso guarda-roupa. Penso que a cautela é a melhor prática. Avaliar se aquilo que nos fascina faz sentido, se foi produzido baseado com práticas sustentáveis e conscientes, eu posso pensar em adquirir. Pense sempre que tudo está interligado e que nosso planeta tem recursos finitos, e o consumismo exagerado só prejudica a manutenção da estabilidade e do futuro da Terra.

Já existe muita gente pensando no ESSENCIAL, acreditando que a felicidade está nas coisas simples, que é melhor pensar primeiro na coletividade. Movimentos comportamentais como “Hygge” na Escandinávia, ou “Ikigai” no Japão, estão nos mostrando o melhor caminho a seguir.  Atitudes como da ex-modelo Chiara Gadaleta que criou o “Eco Era” (2008), que presta consultoria para os mercados de moda, beleza e design sobre implementação de práticas sustentáveis, são super bem-vindas.

Escolha e compre peças de boa qualidade, seja na moda ou no mercado de móveis e objetos decorativos. Produtos bons duram décadas e são passados de pais para filhos, atravessando gerações. Em termos ambientais, isso evita o descarte e reduz a geração de lixo. No aspecto da moda, você terá uma peça carregada de afeto e memória.

COMPRE MENOS, ESCOLHA BEM E FAÇA DURAR!

Fico muito feliz que na minha cidade, Salvador – BA, está crescendo o número de brechós, e acontecendo vários bazares de trocas e vendas. Fico ainda mais satisfeita com novos modelos de negócios aparecendo por todo lado, todos visando o consumo consciente. Já conhece?

MODERA BRECHÓ – Era da Moda Consciente & Colaborativa | @modera.co

 

 

 

 

 

OUTSIDE – Um espaço que compartilha moda. Como um clube de assinatura, você define o plano e escolhe peças num espaço super transado cheio de “looks” descolados e cheio de estilo. www.sououtside.com.br | @sououtside.

 

 

 

 

CLOSET – Na Closet você pode alugar acessórios e vestidos super modernos e lindos por um preço acessível ou colocar as suas peças que você têm em casa para alugar. A ideia é comprar menos e se divertir mais. www.yourcloset.com.br | @yourclosetoficial.

 

 

 

 

 

LOC – um aplicativo de Moda Compartilhada, que viabiliza o aluguel de moda de pessoa para pessoa. https://meuloc.com/ | @meu_loc

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Esta entrada foi publicada em Artes, atualidade, Design, Dicas, Reutilizar. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *