Conheça os ambientes luxuosos da Mostra Black 2012.



Confira algumas fotos da mostra que está acontecendo em São Paulo e que possui ambientes assinados por arquitetos, designers e decoradores de renome em nosso país.

Com 22 projetos e um time seletíssimo de profissionais, a segunda edição da Hyundai Mostra Black ocupa os 5.100m² de uma casa modernista da década de 1960, assinada pelos arquitetos Raimundo da Rocha Diniz e Sidonio Porto. De 22 de maio a 24 de junho, é possível conferir os trabalhos de alguns pesos pesados da arquitetura e do design de interiores, como Ana Maria Vieira Santos, Dado Castello Branco, David Bastos, João Armentano, Jorge Elias, Roberto Migotto, Renata Seripieri e Sig Bergamin. Para reforçar esse time, uma seleção de nomes em evidência faz sua estreia na mostra, como André Piva, Christina Hamoui, Guilherme Torres e Rodrigo Almeida.
 
A variedade de referências chama a atenção: do rock'n'roll ao barroco, passando pelo deserto da Califórnia, o ciclismo, o tropicalismo, as décadas de 1940 a 1970, só para começar. A tendência é a livre inspiração, que conduziu propostas de estilos marcantes com foco na elegância, no conforto e na integração com a natureza, com um olhar sensível ao legado modernista.
 
O paisagismo ganhou mais espaço, em 1400m² de área verde e mais de 10 mil mudas entre vegetação rasteira e árvores plantadas. Para quem vai visitar a mostra, outra atração é o restaurante projetado pela arquiteta Renata Seripieri e com operação do Terraço Itália, com um menu especial para o evento.
 
Informações: www.mostrablack.com.br
 
Funcionamento: Terça a sábado e feriados, ds 11h30 às 21h30; domingo, 11h às 19h30 até o dia 22 de junho de 2012, na Rua Professor Fonseca Rodrigues, 664, Alto de Pinheiros, São Paulo – SP. Ingressos: R$ 100,00.

Jardim Hanazaki, por Alex Hanazaki. Na entrada da mostra, o público se surpreende já no primeiro contato com o espaço, feito através de um olho mágico. Este jardim de 800 m² é inspirado nos rios, caminhos e montanhas avistados na infância pelo paisagista – afeto revelado nos traçados e formas sutis, com o realce da iluminação de LED. O deck em madeira reciclada e as plantas e pedras certificadas confirmam o caráter sustentável do projeto, onde o destaque são as centenárias cerejeiras Okinawa.

Loft Gourmet, por André Piva. Para curtir em família e com os amigos, esse loft é leve e sofisticado na medida. O estar recebe luz natural, muito verde e dois espelhos d'água com poltronas. O piso com resina espanhola e os papéis de parede brocados envelhecidos, da Orlean, imprimem textura e conforto. A luminária Ropes, que combina cordas e LED, da Micasa, demarca o acesso ao ambiente com mesa de sinuca e mesa para degustar vinhos – junto à Adega Joshua, em madeira ebanizada e aço inox, com capacidade para mil vinhos. A cozinha da Leicht serve de apoio.

Estar na Praia, por David Bastos. Ar litorâneo e conforto deixam todos à vontade no estar com cozinha aberta e um lavabo arrojado. Elementos navais estão presentes nas réplicas de barcos, nos corais e nas cerâmicas (encontradas em navios naufragados!), da Anno Domini. Cores do estilo navy, como vermelho e azul, pontuam os espaços dominados pelo branco, com móveis italianos encapados em linho. Na cozinha, as gavetas refrigeradas e o frigobar são da Viking.

Sala da Piscina, por Dado Castello Branco. A atmosfera da sala de jogos à beira da piscina é casual, perfeita também para ler e ouvir música. As mesas de cartas e gamão foram desenhadas pelo arquiteto para a Ethel, enquanto a de centro é Montenapoleone. Bege e cinza emanam tranquilidade, em harmonia com a marcenaria da Legno e a madeira de carvalho americano tingida de vermelho, encontrada nos painéis e no forro com trabalho de iluminação. As cores ficam por conta das telas, da galeria Arte Edições.

Estar do Giardino, por João Armentano. A partir da marquise original da casa, em um contexto de amplo balanço e de pilares metálicos, o arquiteto João Armentano desenvolveu a caixa que abriga o estar. O espaço revestido em madeira não abre mão da leveza, com os amplos caixilhos e perfis embutidos no piso e no teto. A alma sofisticada e despojada do lugar conduziu a seleção do mobiliário: poltronas e sofá Casina, poltronas Micasa, pufe Casual Interiores, luminárias ClassiCon, mesinhas de jacarandá Raul Yetman, chaise longue Rio, de Oscar Niemeyer, e outros legítimos representantes do melhor design.

Qualquer lugar, por Marina Linhares. Chama-se "Qualquer lugar" porque poderia estar tanto em uma cidade cosmopolita como no campo ou na praia. O gazebo é integrado à paisagem por meio da cobertura translúcida em vidro com treliças de madeira e foi ambientado em tons suaves e invernais, com listras e flores. Tecidos da Entreposto estão nas cortinas, sofás e almofadas, as poltronas Ilhabela são da Vermeil e algumas peças antigas finalizam, valorizando o ecletismo.

Lounge África Pop Rock, por Roberto Migotto. O layout solto e informal é envolvido pela marcenaria em nogueira americana e composto por peças marcantes. Referências à África estão na mesa com pé de chifre, da Ivy, no tecido com moldura folheada a ouro (dos anos 1920) e nos prints étnicos. Poltronas de tachas trazem uma pegada rocker, exclusividade da Érea. Texturas comuns aos dois universos foram exploradas, como peles, couro e veludos. O mobiliário da italiana Cassina, com desenho da década de 1960, e as luminárias de antiquário finalizam, tendo o intimismo como pano de fundo, nas cores preta, marrom, bege, cru e havana.

Vale a pena conferir!

Fonte: http://casa.abril.com.br

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Esta entrada foi publicada em Banheiro, Decoração, Design, Dicas, Mostras e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

No possvel comentar.